Contando com a presença de autoridades e representantes de entidades culturais de âmbito regional e nacional, aconteceu no sábado, dia 27 de junho, a solenidade de fundação e posse de membros e diretoria da Academia Araruamense de Letras – AARALETRAS, no plenário Thióphyla Soares Bragança, da Câmara Municipal de Araruama.

 

Fundada em assembleia realizada no dia 17 de março de 2015, a AARALETRAS estabelece em seus estatutos que o corpo acadêmico será formado por 40 membros, sendo critérios para ocupar a vaga ter livro publicado, ser indicado por 3 acadêmicos, com votação e aprovação do nome em assembleia e ser morador de Araruama (10 vagas poderão ser preenchidas por autores não residentes, mas que tenham envolvimento com o município). A entidade possui ainda outras categorias de membros: beneméritos (pessoas, não necessariamente autores de livros, que tenham contribuído para o desenvolvimento da Academia), meritórios (cientistas e artistas) e honorários (acadêmicos que fixem residência no exterior ou estrangeiros), além dos membros fundadores.

O prefeito Miguel Jeovani, que contribuiu para a formação da AARALETRAS através do apoio da Secretaria Municipal de Cultura no acompanhamento técnico e logístico, destacou a importância da formação da entidade civil.

“Uma Academia representa a preservação do conhecimento, a divulgação da literatura e também o fortalecimento de nossa história. Esta Academia certamente vem se somar aos esforços daquelas pessoas de bem, que procuram demonstrar através de seus atos e palavras o compromisso com a fraternidade humana, o compromisso com a educação de nosso povo, com a preservação dos valores universais do amor, da justiça, da construção de uma sociedade melhor”, disse.

O presidente da AARALETRAS, Cid Magioli, destacou a importância da entidade na promoção da cultura e da confraternização entre os homens.

“A Academia pretende reunir escritores que tenham compromisso com sua obra e estejam contribuindo para fomentar a cultura em nosso município e região. É importante ter em mente que não somos uma entidade isolada ou elitista e é fundamental trabalharmos no sentido da unidade, na promoção do intercâmbio com outros grupos”, disse.

O evento na Câmara deu posse aos escritores Cid Magioli (presidente), Camilo Mota (vice-presidente), Manoel de Santa Maria (secretário), Geraldo Chacon (diretor cultural) e Jorge Costa – O Rescator (diretor de comunicação), além dos membros beneméritos Miguel Jeovani, prefeito de Araruama, Juçara Valverde, presidente da União Brasileira de Escritores, Moacir Gomes, secretário municipal de Cultura, e Renato Magalhães, presidente do Conselho Municipal de Política Cultural. O advogado Silvio Vasconcellos foi homenageado como patrono da Academia, por sua contribuição à memória e à cultura do município, sendo representado por sua filha Maria Sylvia.

Após a solenidade, foi realizada recepção na Casa de Cultura José Geraldo Caú, com sarau de música e poesia, onde foram homenageados os membros fundadores.

 

QUEM É QUEM

 

Cid Magioli, nome literário de Cid José Carvalho Magioli. Médico e poeta. Residente em Araruama desde 1998, Considera-se carioca da gema e araruamense de coração. Titular da cadeira nº 12 da Academia Brasileira de Médicos Escritores (ABRAMES). É membro da diretoria da União Brasileira de Escritores –RJ  (UBE-RJ). Formou-se em medicina(1984); especializou-se em medicina desportiva (Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ-), medicina do trabalho (Universidade Federal Fluminense –UFF-) e homeopatia (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro -UNI-RIO -). Vários prêmios em concursos literários nacionais e internacionais, como em Trento na Itália, onde foi eleito “Poeta destaque Internacional no ano 2.000”. Atualmente, escreve para as revistas: La Femme e BPD (publicações mensais) e para os jornais: Força Sindical de Araruama e Informativo da Associação Médica de Araruama.

Camilo de Lélis Mendonça Mota é membro titular da Academia Brasileira de Poesia - Casa de Raul de Leoni, membro fundador da Academia de Letras e Artes da Região dos Lagos (Aleart), com poemas traduzidos e publicados em periódicos e antologias na França, China, Estados Unidos e Portugal. Membro da Associação Brasileira de Psicanálise Transpessoal, foi um dos organizadores em 2013 do IV Congresso Nacional de Terapia Regressiva, na Universidade Estácio de Sá no Rio de Janeiro, e em 2015 do I Fórum de Psicanálise Transpessoal e Ciências Holísticas da Região dos Lagos, na Universidade Cândido Mendes. Autor dos livros Os nomes da terra (2013) e Aspectos Psicanalíticos no Romance Angústia de Graciliano Ramos (2015), entre outros.

Manoel de Santa Maria é  formado Letras Português/Inglês na FAHUPE, exerceu o magistério até 1982. O autor já divulgou e pesquisou a presença da Literatura de Cordel em outros países, aproveitando o ensejo de suas viagens a trabalho ou fazendo cursos da área de petróleo. É membro cofundador da ABLC (Academia Brasileira de Literatura de Cordel). Faz palestras e exposições nas escolas e expõe suas obras nas praças, feiras, calçadas, feiras livres, bares etc, e também comparece todos os domingos à Praça do Repentista do Centro de Tradições Nordestinas Luiz Gonzaga/Nova Feira de São Cristóvão, onde expõe os seus trabalhos de Cordel.

Jorge Costa, conhecido pelo pseudônimo O Rescator, é formado em Física, membro da primeira edição da Academia Virtual Brasileira de Letras, é historiador e dicionarista bíblico. Autor dos livros “A história do Papai Noel” e “Eugenia, o racismo científico”.

Geraldo Chacon é Professor, ator, escritor, palestrante. É licenciado e  bacharelado em Letras pela Universidade de São Paulo em 1976, começou a carreira de escritor em 1987, publicando seu primeiro livro de poesia O Improviso do Palhaço. Publicou 3 livros de poesia e mais de 30 obras didáticas, entre elas o livro Síntese da Literatura Portuguesa e Brasileira. Escreveu para o jornal O Ouvidor, de Santa Isabel, SP, tendo sido o responsável pela coluna de crônicas intitulada “Papo de letra”. Recentemente editou pela Agbook o livro Poesia do amor e da vida, e os livros didáticos: Nosso Romantismo e Literatura para vestibular – FUVEST. Será lançado no mês que vem seu livro de contos A VIDA QUE EU VI.